Mad Max 2: A Caçada Continua

The Road Warrior
Direção: George Miller
Elenco: Mel Gibson, Bruce Spence, Vernon Wells
Austrália, 1981




Mad Max 2 não é só o meu filme favorito da franquia. É um dos meus filmes favoritos de todos os tempos. Se algum dia eu fizer uma lista com 1001 filmes pra assistir antes de morrer, ele estará com certeza num dos primeiros lugares.

Novamente dirigido por George Miller e estrelado por Mel Gibson, Mad Max 2 fez história com seu visual apocalíptico, copiado inúmeras vezes nos anos seguintes. O filme tem premissa simples e algumas das melhores sequências de ação/perseguição do cinema, todas elaboradíssimas.



Mad Max 2 – A Caçada Continua (subtítulo dispensável recebido por aqui que não tem nada a ver como o filme), começa com uma breve recapitulação do filme anterior e nos apresenta o estado atual daquele mundo que conhecemos outrora. Agora ele está definitivamente ferrado, um imenso deserto onde ocorrem violentas disputas por gasolina.

Nesse cenário encontramos novamente Max Rockatansky a bordo de seu V8 interceptor, acompanhado somente de um cão fiel, correndo pelas estradas desertas e disputando gasosa com sociopatas motorizados.



Max então se envolve com um grupo que controla uma refinaria de gasolina cercada por uma gangue de rachadores, liderados por Lord Humungus (Kjell Nilsson). Inicialmente Max só está interessado na gasolina que conseguir carregar dali e se recusa a ajudar no plano dos mocinhos, que querem deixar o lugar para chegar num paraíso idílico. Mas uma série de acontecimentos e seu código de honra pessoal, o colocarão no volante de um caminhão em fuga, cheio do precioso combustível,  com a ralé, claro, na cola. Temos então a grandiosa e brutal última perseguição, com a trilha foderosa de Brian May, que tocava direto nos comerciais de filmes da Tela Quente e Temperatura Máxima antigamente.



Com pouquíssimos diálogos pontuando a ação, Mad Max 2 tem uma gama enorme de personagens que parecem saídos de uma HQ. O vilão Humungus é um bombadão de fala mansa (que usou uma máscara de hóquei bem antes do Jason Vorhees!). O punk Wez é o cão de guerra de Humungus, que lhe coloca até preso na corrente, e tem uma rixa com Max. Ele é interpretado por Vernon Wells, o Freddy Mercury gordo de Comando Para Matar (85). Do lado dos mocinhos temos o Capitão Gyro (Bruce Spence), o garoto-fera, a bela mulher-guerreira (Virginia Hey) e o honrado líder Pappagallo (Michael Preston).

Enfim, Mad Max 2 é uma obra prima. Um filme foda pra carvalho, que eu faço questão de rever pelo menos uma vez todo ano. Já falo da terceira parte, que tem a Tina Turner e Max na Terra do Nunca.



Espalhe:

Marc Tinoco

Post A Comment:

0 comments so far,add yours