Mad Max: Estrada da Fúria

Mad Max: Fury Road
Direção: George Miller
Elenco: Tom Hardy, Charlize Theron, Nicholas Hoult, Hugh Keays-Byrne, Zoë Kravitz
Austrália/ EUA, 2015



Depois de um tempo envolvido com filmes infantis (Babe – O Porquinho Atrapalhado, Happy Feet – O Pinguim) George Miller retornou ao universo de Mad Max para mostrar a essa molecada de hoje o que é ser realmente veloz e furioso.

Confesso que quando soube que ele faria um novo filme com Max 30 anos depois, eu procurei não alimentar expectativa. Nem o primeiro trailer me animou muito com aquele furacão que me parecia feito para conquistar as plateias snyderyanas. Felizmente eu estava errado. Mad Max: Estrada da Fúria é um filmaço, uma longa sequência de perseguição cheia de adrenalina e sem firulas, como não víamos faz muito tempo no cinema. Mad Max: Estrada da Fúria é a cena final de perseguição de Mad Max 2- A Caçada Continua com quase duas horas de duração. Foda, muito foda.



Mad Max: Estrada da Fúria é um daqueles filmes de ação que Hollywood não sabe mais fazer. Tenso, visceral. É ação a moda antiga, conduzida com maestria. Toda a corrida acontece sem aquela maldita câmera tremida que os diretorezinhos de hoje tanto gostam. São dublês passando sufoco e veículos se despedaçando com uso moderado de CG, necessários a trama, sem exageros.

O filme começa com uma narração em off de Max, que conta como vão as coisas naquele mundo, e depois é ação. Mesmo quando o filme para pra respirar, ele não para. Você conhece cada personagem em meio a ação, sem precisar dos monólogos que diretorezinhos leite com pera gostam tanto. O Max de Tom Hardy só não fala menos que o Max de Mad Max 2.



Aliás, outros personagens acabam sendo mais interessantes que Max. Flashbacks do passado dele mostram que esse não é o mesmo Max dos filmes anteriores. Em alguns momentos do filme fiquei com a impressão de que Hardy estava interpretando Mel Gibson, sem ter no entanto a mesma presença que o antigo Max e movido a cocaína.

O filme é mesmo da Imperatriz Furiosa e confesso que fiquei com vontade de ver um filme solo com a personagem de Charlize Theron, que irritou um tal grupo de ativistas pelos “direitos dos homens” (risos) por ter ofuscado Max.



Miller continua criando os personagens mais estranhos e bem bolados de mundos apocalípticos afora e entre eles se destacam ainda Nux (vivido por Nicholas Hoult) e o vilão Immortan Joe (interpretado por Hugh Keays-Byrne, que também foi o Toecutter, vilão do primeiro Mad Max).

Enfim, foi muito bom ir aos cinema e reviver todo aquele clima surtado das fitas de ação dos anos 80.  Mad Max: Estrada da Fúria é o melhor dos blockbusters lançados em 2015.


Tem review de toda a série Mad Max no site:


Follow Cultura Pop A Rigor on Feedio
Espalhe:

Marc Tinoco

Post A Comment:

0 comments so far,add yours