Hoje deu vontade de falar de uma deusa, ícone dos anos 40 e 50: Jane Russell


Ernestine Jane Geraldine Russell nasceu em 21 de junho de 1921 nos Estados Unidos, descoberta por Howard Hughes trabalhando como recepcionista num consultório dentário ela estreou no cinema em 1941 com o filme The Outlaw (O Proscrito), que chocou o mundo por causa de uma cena em que Jane usava um sutiã revelador sob um suéter, o filme chegou a ser proibido. O cartaz do filme com ela deitada na palha também é um clássico. Assim, ela logo se torna um símbolo sexual.




Com seu talento cômico, brilhava em comédias como The Paleface (O Valente Treme-Treme), His Kind of Woman (Seu Tipo de Mulher) e Son of Paleface (O Filho do Treme-Treme). Ao lado de Marilyn Monroe protagonizou um grande clássico de Howard Hawks, Os Homens Preferem as Loiras em 1953.


Aliás, Jane e Marilyn se tornaram amigas na vida real e ela dizia que Marilyn não era nenhuma loira burra e sim uma menina sensível. Jane não acreditava que Marilyn tenha se matado. Em 1955, ela também estrelou Gentlemen marry brunettes (Eles se casam com morenas), com direção de Richard Sale.



Jane foi casada por três vezes e adotou três filhos. Ela foi fundadora de uma instituição para encaminhar crianças para a adoção, o  World Adoption International Fund – WAIF.


Uma curiosidade interessante é que para homenagear os seios de Jane Russel, dois montes no Alasca foram batizados de Jane Russell’s Peaks. Ela faleceu em 28 de fevereiro de 2011 aos 89 anos na Califórnia.






Seu último filme foi  Darker Than Amber (A Morte Não Marca Hora) de 1970.



Espalhe:

Dré Tinoco

Post A Comment:

0 comments so far,add yours